Acessibilidade digital: ilustração de pessoa na cadeira de rodas
15 de maio de 2022Categoria: Inovação

À medida que a sociedade se torna cada vez mais digital, é importante que todos possam participar do mundo digital. É aí que entra a acessibilidade digital. Ela garante que todos, incluindo pessoas com deficiência, possam usar a tecnologia digital em todo o seu potencial.

Segundo o IBGE, aproximadamente 8,4% da população brasileira têm algum tipo de deficiência. Ou seja, ter um conteúdo que não é acessível significa restringir o potencial de alcance dele. Isso vale para todo tipo de material, independentemente da forma como é veiculado.

Não se trata apenas de atender aos requisitos legais, e sim de garantir que todas as pessoas possam acessar as mesmas informações e usar a tecnologia digital em todo o seu potencial.

Ao disponibilizar seu conteúdo para o maior número possível de pessoas, você está aumentando seu público potencial e ajudando a contribuir para uma sociedade inclusiva.

Neste artigo, você conhecerá o que é acessibilidade digital, a importância desse conceito e como aplicá-lo ao seu conteúdo. Confira!

O que é acessibilidade digital?

Pessoa com deficiência utilizando teclado adaptado

O termo acessibilidade digital se refere à prática de tornar sites, softwares e outros conteúdos digitais acessíveis a todos, incluindo pessoas com deficiência.  Isso inclui o uso de computadores, smartphones e outros dispositivos eletrônicos, bem como a Internet.

Há muitas maneiras de tornar o conteúdo digital mais acessível. Uma abordagem comum é usar um leitor de tela, que lê texto em voz alta para usuários cegos ou deficientes visuais.

Outros métodos incluem adicionar legendas e transcrições a vídeos, usar fontes e cores maiores que contrastam bem umas com as outras e fornecer navegação somente pelo teclado para aqueles que não podem usar o mouse.

A acessibilidade para pessoas com deficiência tornou-se um assunto em discussão nos últimos anos devido ao crescente uso da tecnologia digital. Cada vez mais, serviços governamentais e empresas privadas estão oferecendo opções on-line, que as pessoas com deficiência precisam ter acesso.

Existem três aspectos principais da acessibilidade digital que precisam ser considerados nesse processo. São estes:

  • garantir que o conteúdo seja acessível a todos os usuários, independentemente da capacidade;
  • projetar conteúdo e sites de uma forma que seja fácil de usar para todos;
  • testar conteúdo para usabilidade.

Por que a acessibilidade digital é importante?

Pessoa com deficiência utilizando adaptadores nos dedos

Pense desta forma: quase tudo o que fazemos na vida agora envolve o uso de alguma forma de tecnologia. Para pessoas com deficiência, não poder usar a tecnologia pode significar uma barreira para participar da vida cotidiana.

A acessibilidade digital remove essas barreiras e permite que todos acessem igualmente as ferramentas de informação e comunicação.

Assim, a acessibilidade digital é importante porque garante que todos os usuários, independentemente de suas habilidades, possam acessar e usar conteúdo digital.

As empresas devem considerar a acessibilidade digital por dois motivos principais: conformidade legal e aumento dos lucros. Muitos países têm leis que exigem que as empresas tornem seus sites acessíveis a todos os usuários, incluindo aqueles com deficiência, para que não enfrentem multas ou mesmo ações judiciais.

Além disso, tornar sites e outros conteúdos digitais acessíveis pode resultar em maiores lucros ao disponibilizá-los para um público maior.

Quais são os benefícios de focar na acessibilidade digital?

Pessoa de costas com fone de ouvido

Além de considerar a importância da acessibilidade digital, também vale a pena conhecer as vantagens desse tipo de processo. Garantir que seu site e conteúdo estejam acessíveis a todos não é apenas a coisa certa a fazer, mas também pode melhorar seus negócios de várias maneiras.

A seguir, separamos os principais benefícios da acessibilidade digital para a sua empresa e o conteúdo dela. Confira!

Maior alcance do público

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 15% da população mundial têm algum tipo de deficiência. Essa é uma parte significativa da população que pode se beneficiar do seu conteúdo se ele for disponibilizado.

Além disso, não faz sentido limitar o acesso ao seu conteúdo. A acessibilidade digital permite que você leve o seu material a mais pessoas e, assim, consiga um impacto maior no público com a comunicação da sua empresa.

Custos de suporte reduzidos

A acessibilidade digital também ajuda você a reduzir os seus custos com suporte. Afinal, tornar o seu material mais fácil de ser consumido fará com que menos pessoas precisem de ajuda ao fazer isso, diminuindo a demanda sobre o seu time de atendimento.

Como consequência, seus atendentes poderão se concentrar em demandas mais complexas que exigem mais atenção e contribuirão para um aumento da satisfação dos seus clientes.

Melhor usabilidade

Pessoas com deficiência geralmente têm dificuldade em usar interfaces de computador e sites padrão. A acessibilidade digital torna seu conteúdo utilizável para todos, independentemente de suas habilidades ou deficiências.

Vale ressaltar que usabilidade não se restringe apenas a tornar seu conteúdo utilizável para pessoas com alguma deficiência. Em vez disso, a ideia é que o material possa ser consumido de forma natural por todos.

Conformidade com legislações

Muitos países têm leis e regulamentos que exigem acessibilidade digital. Deixar de tornar seu conteúdo acessível pode resultar em penalidades legais.

Quando o assunto é compliance, é fundamental contar com processos competentes que permitam afastar a sua empresa de quaisquer riscos de penalidades. A preocupação com a acessibilidade digital é um movimento natural nesse sentido.

Quais ferramentas ajudam na acessibilidade digital?

Notebook com teclado adaptado para braille

Existem muitos tipos de ferramentas que podem ajudar na acessibilidade digital.

Os leitores de tela, por exemplo, leem em voz alta o texto em uma tela para alguém cego ou com baixa visão. Eles também podem converter texto em formatos de áudio para que pessoas surdas ou com deficiência auditiva possam acessá-lo.

Lupas e ajustes de contraste também são úteis para pessoas com baixa visão. Eles tornam o texto e outros elementos na tela mais fáceis de ver, aumentando o tamanho e alterando o contraste da cor.

As legendas automáticas ajudam as pessoas surdas ou com deficiência auditiva a seguir o que está sendo dito em vídeos ou filmes.

E, finalmente, os atalhos de teclado permitem que pessoas com deficiência usem seus teclados para controlar seus dispositivos em vez de usar um mouse.

Todas essas ferramentas ajudam a tornar o conteúdo acessível a mais pessoas, e é por isso que é importante que empresas e proprietários de sites considerem a acessibilidade digital ao criar ou publicar conteúdo on-line.

Quais são alguns problemas comuns com acessibilidade digital?

Pessoa acessando um tablet

Acessibilidade digital é o design e a criação de conteúdo que pode ser acessado por todos, incluindo pessoas com deficiência. Isso significa garantir que todo o conteúdo seja perceptível, operável, compreensível e robusto.

No entanto, ainda é possível ver muitos problemas comuns com acessibilidade digital em diversos tipos de conteúdo, incluindo:

  • não ter texto alternativo para imagens;
  • ter tamanhos de fonte pequenos;
  • usar cores para transmitir informações em vez de texto ou símbolos;
  • incluir apenas conteúdo de áudio;
  • movimentação automática de elementos na tela;
  • não oferecer maneiras alternativas de navegar pelo conteúdo;
  • interromper o fluxo de leitura com elementos piscantes ou animados;
  • ter botões ou links inalcançáveis;
  • usar o reconhecimento de fala sem um método de backup.

Para adequar o seu conteúdo à acessibilidade digital, é preciso aderir às boas práticas desse trabalho. Felizmente, existem várias ferramentas à sua disposição que ajudam a colocar essa iniciativa entre as suas prioridades.

Quais são as dúvidas mais comuns em relação à acessibilidade digital?

Pessoa acessando um notebook

Apesar de ser um assunto em discussão há algum tempo, ainda é comum que a acessibilidade digital gere dúvidas em meio às pessoas. Antes de saber como implementar esse tipo de iniciativa em seu conteúdo, é preciso se livrar de concepções incorretas que possam prejudicar seu trabalho.

A seguir, conheça as respostas para as dúvidas mais comuns sobre acessibilidade digital.

Posts em redes sociais

Devido à alta popularidade das redes sociais junto a diferentes públicos, essas são esferas que não podem ser esquecidas quando o assunto é acessibilidade digital. Felizmente, cada vez mais plataformas suportam elementos de acessibilidade em suas publicações.

Por exemplo, o Instagram permite a inclusão de texto alternativo em suas fotos e vídeos. Dessa forma, recursos de leitura de tela como os presentes em smartphones poderão ler esses trechos para a compreensão de quem tem alguma deficiência visual.

Uso de emojis

As carinhas populares dos smartphones ganham cada vez mais espaço em várias áreas, podendo até ser vistas em textos de sites e interfaces de plataformas. Então, os emojis precisam ser considerados quando a ideia é falar sobre acessibilidade digital.

Felizmente, boa parte dos leitores de tela já consegue distinguir emojis e descrevê-los apropriadamente para pessoas com alguma deficiência visual.

Cores

Falar em deficiência visual não envolve apenas pessoas cegas, mas até quem tem baixa visão ou daltonismo, por exemplo. Nesse último caso, torna-se importante contar com um conteúdo que traga cores fáceis de distinguir.

Existem combinações de cores que são mais acessíveis do que outras. É preciso considerar os tipos mais comuns de daltonismo e adaptar o seu material para essa realidade. Também é necessário incluir as cores em iniciativas como a audiodescrição e textos alternativos.

Legendas e Libras

Há muitos casos em que apenas legendas não são suficientes para pessoas surdas compreenderem um conteúdo audiovisual. Isso se deve principalmente porque não são oralizados e alfabetizados em português, ou seja, entendem primariamente a linguagem de sinais de seu idioma materno.

Dessa forma, é muito mais positivo oferecer não apenas legendas como também maneiras de verbalizar seu conteúdo usando a linguagem de sinais.

Como posso utilizar a acessibilidade digital em meus projetos?

Notebook aberto sobre a mesa

Há muitas maneiras de tornar seus projetos digitais mais acessíveis. Além de se familiarizar com elas, você também precisa conhecer as melhores práticas para implementá-las em suas iniciativas digitais.

A seguir, estão as principais ações que você precisa realizar para colocar a acessibilidade digital como prioridade em seus projetos.

Defina a hierarquia dos cabeçalhos

Leitores de tela e demais tipos de ferramentas utilizadas por pessoas com deficiência se baseiam na estrutura definida pelos sites e plataformas digitais para entregarem informações para o usuário. No entanto, se essa estrutura estiver mal construída, o conteúdo não estará acessível.

Uma forma de fazer isso se refere à definição da hierarquia correta dos cabeçalhos em uma página da web. Também chamados de headers, eles começam no número 1 e devem ser utilizados conforme o nível de importância dentro do tópico.

Por exemplo, um cabeçalho número 2 deve obrigatoriamente estar dentro daquele que tem número 1. Se não houver coerência nessa distribuição, o leitor com deficiência terá dificuldades em compreender o material.

Ofereça legendas acessíveis

As legendas permitem que um conteúdo audiovisual possa ser consumido por pessoas com dificuldades de audição. Além de serem muito utilizadas para a compreensão de filmes estrangeiros, por exemplo, elas são ainda mais importantes quando o assunto é acessibilidade digital.

Nesse sentido, vale a pena ir além do básico e oferecer legendas adaptadas para pessoas com dificuldades de audição. Além de diálogos, elas devem incluir quaisquer elementos auditivos que componham as cenas, como barulhos, música, entre outros.

Isso demanda planejamento e dedicação da equipe responsável pela sua produção audiovisual. Além de ser possível criar legendas sem ajuda, vale mais a pena contar com profissionais que entendam a importância desse elemento para a acessibilidade.

Inclua descrições nas imagens

Para que possam ser compreendidas por pessoas com deficiência, as imagens do seu conteúdo precisam contar com descrições. Felizmente, a tecnologia possibilita a inclusão desse tipo de texto de forma que seja identificado por leitores de tela e demais ferramentas do tipo.

Por exemplo, no código HTML, as descrições das imagens podem ser incluídas em tags ALT. A maioria dos leitores de tela suporta essa funcionalidade, sendo capazes de incluir a descrição com a leitura do texto.

No entanto, não se restrinja apenas a elementos HTML. Toda e qualquer imagem precisa ter uma descrição legível, como publicações em redes sociais ou até mesmo elementos gráficos no mundo off-line.

Crie links com atalhos de navegação

A navegação no seu conteúdo digital precisa ser facilitada para ser plenamente acessível. Isso se faz por meio do uso de links que sirvam como atalhos de navegação, que podem servir a múltiplos propósitos.

Considere primeiro a usabilidade das suas interfaces. Afinal, elas precisam ser fáceis e simples de usar para todos. A partir daí, você deve implementar atalhos que ajudem seus usuários a chegarem a determinadas seções de forma direta.

É ainda mais importante que esses links por si só sejam acessíveis. Ou seja, evite imagens, preferindo texto que possa ser lido por leitores de tela. Eles também precisam ter destaque no layout para que sejam encontrados com facilidade por quem tem baixa visão.

Ofereça suporte a atalhos de teclado

Outra forma de facilitar a navegação e trabalhar em função da acessibilidade digital se refere a atalhos de teclado. Eles permitem acessar diversas funções de forma simples, além de possibilitar acesso mais fácil por pessoas com deficiência.

Assim como os links citados no item anterior, os atalhos de teclado devem ser capazes de levar os visitantes para seções e recursos úteis em seu conteúdo. Então, é importante levar em consideração o aspecto da usabilidade.

Atalhos de teclado são utilizados em softwares há bastante tempo, geralmente fazendo uso de teclas modificadoras como Ctrl e Alt. No entanto, você pode facilitar ainda mais o processo ao abrir mão delas e usar teclas únicas como atalho em seu conteúdo.

Otimize o código-fonte

Outro aspecto técnico do seu conteúdo que exige ajustes para a acessibilidade digital se refere ao código-fonte. Diversas ferramentas de acessibilidade se baseiam nele para entregar seu material a pessoas com deficiência, então ele precisa estar otimizado.

Uma das formas de fazer isso é utilizar sempre as tags corretas para cada elemento. Por exemplo, leitores de tela buscam informações sobre o idioma do conteúdo em uma tag específica para que possam ajustar a pronúncia para o usuário. Se esse dado não existe, a experiência fica prejudicada.

Além disso, evite um excesso de elementos e scripts que tornem o carregamento do seu conteúdo mais difícil. Isso contribuirá para que a experiência dos usuários melhore como consequência.

Trabalhe com audiodescrição

A audiodescrição é outro recurso valioso para o conteúdo audiovisual, pois permite que pessoas com deficiências de visão possam acompanhar esse tipo de material em todos os seus detalhes. Com ela, é possível entregar mais valor ao público que necessita desse recurso.

Isso consiste em usar um canal de áudio dedicado a descrever cenários, ações, expressões e outros elementos importantes da cena em um vídeo. Seja em conteúdo institucional ou de ficção, vale a pena entregar esse benefício para o seu público.

No entanto, é importante se atentar aos padrões estabelecidos para audiodescrição. Essas boas práticas incluem hierarquizar os detalhes descritos, usar expressões diretas e nunca se sobrepor aos diálogos.

Instale plugins úteis

Você pode otimizar o seu processo de adaptação à acessibilidade digital ao utilizar plugins que cumpram esse papel. Eles trazem novas funcionalidades para o seu conteúdo e o tornam acessível a pessoas com deficiência sem que você precise programá-las de forma independente.

Um exemplo disso é o Hand Talk. Essa plataforma traz um boneco digital que traduz conteúdo para a língua brasileira de sinais em tempo real. Dessa forma, é um jeito de tornar o seu material mais acessível para quem tem deficiências auditivas.

Se o seu site funciona na plataforma WordPress, você também pode usar o plugin Acessibilidade WP. Ele traz uma série de recursos que oferecem controles para o usuário alterar o contraste das cores, aumentar o tamanho dos textos, atalhos de links, entre outros.

Evite elementos defasados

Outro aspecto do seu código-fonte que precisa ser adaptado para a acessibilidade digital se refere ao uso de elementos defasados. É preciso evitá-los, já que eles dificilmente são suportados por ferramentas modernas de acessibilidade.

Com o tempo, ocorrem atualizações no funcionamento do código HTML que tornam certos elementos defasados em função de outros que são mais novos e melhores. Insistir em usar os antigos pode prejudicar a experiência do seu usuário.

Para não ter dúvidas, busque sempre as recomendações do World Wide Web Consortium (W3C) em relação à acessibilidade digital e às tags mais recomendadas para cada tipo de recurso.

Quais recursos adicionais estão disponíveis para aprender mais sobre acessibilidade digital?

Pessoa acessando informações no tablet

Tornar seu conteúdo digital acessível pode parecer intimidador, mas há muitos recursos disponíveis para ajudar você a mantê-la entre as suas prioridades. 

O W3C tem um guia detalhado sobre como tornar seu site acessível, e também há vários outros recursos disponíveis on-line. A Cartilha de Acessibilidade na Web serve como um guia completo e técnico para colocar essa inciativa em prática segundo os padrões da web.

Além disso, se você quiser saber quais acomodações específicas precisam ser feitas para pessoas com diferentes deficiências, a Americans with Disabilities Act (ADA) tem uma lista abrangente de requisitos.

Por fim, existem também muitas organizações que se concentram especificamente na acessibilidade digital, como o DAISY Consortium, que pode fornecer recursos e conselhos valiosos.

A BBC também tem um guia útil para tornar os vídeos mais acessíveis para pessoas com deficiência auditiva. O Google também oferece uma ampla gama de ferramentas e recursos para tornar seu site mais acessível.

Preciso contratar um especialista para garantir que meu conteúdo esteja acessível?

Profissional trabalhando no computador

A resposta para essa pergunta é: não. Muitas das iniciativas recomendadas neste artigo podem ser implementadas pela pessoa responsável pelo desenvolvimento de um site ou a criação de uma plataforma digital.

No entanto, como todo trabalho especializado, é sempre positivo contar com um profissional que entenda do assunto para proporcionar a melhor entrega para as suas necessidades.

Por exemplo, contar com uma produtora de vídeos que tenha experiência com acessibilidade digital aplicada ao audiovisual é uma ótima forma de garantir que esse tipo de material consiga alcançar mais pessoas.

A diferença entre um trabalho amador e um profissional fica nítida ao avaliar os seus resultados. Lembre-se de que a busca por acessibilidade precisa ser constante e pautada pela qualidade em todas as suas implementações.

A acessibilidade digital é fundamental para desbloquear todo o potencial do mundo digital para todas as pessoas. Ao tornar o conteúdo acessível, podemos garantir que todos tenham acesso igual a informações e oportunidades. Há muitas maneiras de tornar seu conteúdo mais acessível, então aproveite as informações deste artigo para saber por onde começar.

Como você viu, todo tipo de conteúdo precisa ser acessível, inclusive os vídeos. Conte com uma parceira que trabalha com audiovisual e atende à acessibilidade digital. Basta entrar em contato com a Guerrilha Filmes.

Veja também

06 de abril de 2022

Como fazer um bom planejamento de conteúdo para vídeo?

As estratégias de Marketing Digital são importantíssimas para as empresas atualmente, e o Marketing de Conteúdo se destaca nesse meio. […]

Leia mais
04 de outubro de 2021

Branded content: o que é, para que serve e por que é importante?

O branded content vem sendo bastante aplicado dentro das estratégias de marketing de conteúdo de variadas empresas a fim de […]

Leia mais
05 de setembro de 2022

Conheça 5 livros sobre cinema!

A sétima arte é, de fato, fascinante e capaz de agregar conhecimentos não só para quem a aprecia, mas também […]

Leia mais